Terapia de casal e Terapia familiar - o que são e quando devemos optar por uma ou por outra?

Terapia de casal – Intervenção que visa ajudar a desbloquear os conflitos e a promover a fluidez e gratificação pessoal e do par, promovendo a (re)descoberta do potencial do “nós” em profundo respeito e amor pelo “eu” de cada.
Quando optar pela terapia de casal ?
A terapia de casal é recomendada quando o relacionamento conjugal está a passar por conflitos que os parceiros não estão a conseguir gerir, vindo a afetar significativamente, muitas vezes, várias áreas da sua vida; prejudicando o bem estar e a qualidade de vida do par.
Entre os motivos mais comuns que levam um casal a procurar a ajuda de um terapeuta, encontram-se: infidelidade, zangas recorrentes, ciúme excessivo, problemas na vida sexual, diferentes perspetivas na educação dos filhos, envolvimento negativo da família de origem... Muitas vezes as fases de mudança no ciclo de vida (nascimento de um filho, saída dos filhos de casa...), podem ser fases que trazem grandes reorganizações que podem gerar tensões e conflitos com os quais o par tem dificuldade em lidar, podendo ser, nesse caso, também um momento importante para procurar ajuda para o par. A perspetiva de uma separação, poderá também ser alvo de intervenção, quer para analisar se efetivamente é a melhor opção, ou estão a ser arrastados por conflitos não resolvidos que têm possibilidade de ser olhados noutras perspetivas e eventualmente desmontados; ou, para que seja mais facil para ambos com respeito por si e pelo outro, integrar a fase de mudança, e geri-la da forma mais construtiva, quer em termos pessoais, quer na relação com os filhos.
Quanto mais cedo o casal procurar ajuda para situações que sente não está a ser capaz de gerir, mais rápida e facilmente as questões são reorganizadas e o casal cria novos padrões de comunicação mais capazes de potenciar o seu bem estar e a sua qualidade de vida.

Terapia familiar - Visa potenciar a fluidez de canais de comunicação construtivos no grupo, para que este seja cada vez mais um núcleo organizador potenciador de bem-estar e desenvolvimento para cada um dos seus elementos.
Tem como objetivo principal auxiliar a família na conquista ou reconquista de relações harmoniosas, respeitosas e saudáveis entre os seus membros.
As disfunções familiares mais comuns são as crises familiares relacionadas com situações psicopatológicas em que seja importante trabalhar o sistema relacional do elemento portador do sintoma, como sejam nos casos de anorexia, alcoolismo, suicídio, entre outros, e problemas pais-filhos na fase da adolescência.
"Seja com o objectivo de melhorar as relações no contexto familiar, ou tratar um membro por meio das mudanças nessas relações, o terapeuta familiar cumpre o papel de arquitecto do diálogo, num contexto em que clientes e terapeuta participam activamente da análise do cenário histórico e presente, da elaboração do plano de mudanças e das transformações posteriores".

 

Carla Abranches, Psicóloga clínica e Psicoterapeuta

« voltar