Auto-conexão

Que conexão tem consigo? Qual é o grau do seu autoconhecimento? Desafie-se a olhar para si e a descobrir-se.

Muitas vezes deixamo-nos viver em modo automático. Vamos vendo coisas, fazendo coisas, sentido coisas, mas não lhes prestamos muita atenção. Lembre-se de momentos em que lhe perguntaram sobre quais as suas principais qualidades. E defeitos. E tiques. E sobre coisas que gosta. Música preferida ou aquilo de que não prescinde no seu dia. Muitas vezes,  deparamo-nos com estas questões que imaginávamos ser de resposta fácil. Afinal, quem melhor que nós para responder a perguntas sobre nós? Mas a verdade é que, com frequência, pensar em nós é-nos mais difícil que pensar em qualquer outra coisa.

Sabe como podemos resolver da melhor maneira um problema ou apenas melhorar algum aspeto da nossa vida? Quando o enfrentamos, sim. Mas sabe o que precisamos para o enfrentar? Ter consciência dele. Esta consciência às vezes foge-nos. Não nos damos a devida atenção. O que pretendo é desafiá-lo a olhar mais para si e a descobrir-se.
Deixo uma importante nota: tenha em conta a viabilidade de ter acompanhamento de um profissional de saúde mental se assim o considerar necessário. Um profissional pode ajudá-lo a ir mais além, e da forma mais adequada a si.

Auto-Questionamento

Feche os olhos, respire fundo por uns momentos e relaxe. Permita que a cada respiração o seu corpo e mente entre num estado
mais profundo de paz e tranquilidade. Abra os olhos e escreva: 

- 10 qualidades suas
- 10 defeitos seus
- Uma pequena reflexão sobre a forma como se vê.
- Uma pequena reflexão sobre a forma como acha que os outros o veem.

Carolina Trindade, Psicóloga clínica

« voltar